13.6 C
Londres
domingo, maio 29, 2022
CasaChamadasCovid-19: 75% da população do Rio de Janeiro estão em bandeira vermelha

Covid-19: 75% da população do Rio de Janeiro estão em bandeira vermelha

Encontro:

Histórias relacionadas

Verifique as tendências da bolsa de valores para o 2º semestre

Verifique as tendências da bolsa de valores para o...

Vendas do Tesouro Direto tornam a superar resgates após cinco meses

Vendas do Tesouro Direto tornam a superar resgates após...

Vendas do comércio aumentam 6,1% no fim de semana da Black Friday

Vendas do comércio aumentam 6,1% no fim de semana...

Vendas de Carros têm Redução de 31% em julho

Vendas de Carros têm Redução de 31% em julho ...

Veja quais serviços do Detran-MT que podem ser feitos de forma on-line

Veja quais serviços do Detran-MT que podem ser feitos...

Regiões Metropolitana I, II e Noroeste estão em alto risco para doença

A nova edição do da Covid-19 mostra que 75% da população fluminense estão em áreas do estado do Rio classificadas como de alto risco para a doença.

De acordo com o mapa publicado pela Subsecretaria Extraordinária de , as Regiões Metropolitana I e II e Noroeste do estado passaram para bandeira vermelha, o que significa que estão em alto risco para a doença, conforme indica a 11ª edição do levantamento.

As Regiões Baía da Ilha Grande, Baixada Litorânea e Serrana, que concentram 12% da população do estado, estão com bandeira laranja, ou seja, foram classificadas em risco moderado. Na bandeira amarela, de risco baixo, estão as Regiões Norte, Médio Paraíba e Centro-sul.

Com a nova classificação, o estado do Rio de Janeiro passou para a bandeira laranja, de risco moderado, enquanto na edição anterior do Mapa, divulgada no dia 27 de novembro, estava na bandeira amarela, de baixo risco.

Regiões Metropolitana I e II e Noroeste passaram para bandeira vermelha

A 11ª edição do Mapa compara as Semanas Epidemiológicas 47 que se refere ao período de 15 a 21 de novembro e 45 entre 1º e 7 de novembro.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que preparou uma série de medidas para enfrentamento à pandemia. Está prevista a abertura gradual de leitos. Segundo a pasta, a rede estadual tem um total de 436 de leitos dedicados ao tratamento da covid-19, sendo 230 de UTI e 206 de enfermaria. A SES lembrou que na sexta-feira (4), começou o programa de ampliação de testagem por RT-PCR, com abertura de três centros para diagnóstico precoce, onde, de acordo com a SES, são sendo oferecidos 1.500 testes por dia. Pelos dados da secretaria, até quarta-feira (9) foram realizados 4.183 testes de RT-PCR nas unidades. “O programa é complementar à testagem de RT-PCR que já vem sendo realizada em unidades municipais de saúde e coordenada pela Secretaria”, informou, acrescentando, que desde o início da pandemia foram realizados mais de 298 mil testes.

A SES afirmou, que na parceria entre a SES, COSEMS e Fiocruz, foram mais de 90 mil exames em novembro, o que representou aumento de 74% em relação ao mês anterior.

A secretaria destacou que diante dessa situação, a prevenção tem que ser respeitada e recomendou o uso de máscara sempre que sair de casa, higienização constante das mãos.

Se tossir ou espirrar, deve cobrir a boca e nariz com o braço. Evitar o compartilhamento de copos, talheres ou toalhas. O distanciamento mínimo de 1 metro para outras pessoas deve ser mantido e é bom evitar sair de casa para atividades não essenciais.

Ocupação

A taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 na rede Sistema Único de Saúde (SUS), que inclui leitos de unidades municipais, estaduais e federais no município do Rio de Janeiro é de 93%.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou também que a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria é 87%. A rede municipal possui 918 leitos para covid-19, sendo 288 leitos de UTI.

Hospitalizações

Conforme a SMS, há 664 pacientes internados nas unidades da rede municipal. Do total, 281 estão em UTI. Também na capital, a rede SUS tem 1.392 pessoas internadas em leitos especializados, sendo 583 em UTI.

A última divulgação da secretaria indicou que atualmente 436 pessoas aguardam transferência para leitos na capital e na Baixada Fluminense, entre eles, 207 são para leitos de UTI covid.

“Importante destacar que as pessoas que aguardam leitos de UTI estão sendo assistidas em leitos de unidades, com monitores e respiradores”, apontou a Secretaria.

Original de Agência Brasil


Tagged: , , , , , , , , ,

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.



 


 




Se inscrever

- Nunca perca uma história com notificações

- Obtenha acesso total ao nosso conteúdo premium

- Navegue gratuitamente em até 5 dispositivos ao mesmo tempo

Histórias mais recentes